No passado dia 18 de outubro, na Escola Secundária de São Pedro da Cova foram empossados os novos membros para o Executivo e Assembleia da União das Freguesia de Fânzeres e São Pedro da Cova.
Da parte do agora empossado Presidente da Junta, Pedro Miguel Vieira, foram proferidas as seguintes palavras:
"...durante os próximos quatro anos iremos dar toda a nossa dedicação e empenho, estando sempre próximos das populações para que consigamos resolver os problemas que diariamente afligem esta união de freguesias.
Continuaremos a defender e a praticar uma gestão democrática e participada com as populações, entidades (coletividades, escolas, paróquias e Câmara Municipal), envolvendo todos nas decisões para o interesse comum.
Continuaremos a defender mais e melhores serviços públicos (transportes, habitação, saúde, cultura e educação), a valorizar os trabalhadores desta autarquia, motivando-os a prestar um serviço de qualidade sempre que solicitados.
Continuaremos a apoiar o associativismo duma forma transparente e séria para que as coletividades possam continuar a desenvolver um trabalho de defesa e promoção das suas identidades e tradições.
Continuaremos a promover o projeto cultural com todos os agentes da freguesia a ele ligados, mantendo uma dinâmica que já é reconhecida por todos e mesmo fora do concelho de Gondomar.
Continuaremos a dar especial atenção à remoção dos resíduos perigosos de São Pedro da Cova, exigindo do governo o cumprimento do que está programado, para a remoção total durante o ano de 2018.
Continuaremos com o nosso projeto de criação de novos espaços verdes e a manutenção dos já existentes. Também merecerão a nossa atenção a limpeza de rios e ribeiras e daremos o nosso contributo para o melhor ordenamento florestal da freguesia e do concelho de Gondomar.
Continuaremos a exigir da Câmara Municipal uma melhor fiscalização à Rede Ambiente para que esta preste um melhor serviço de recolha de lixo e limpeza de arruamentos.
Estas são apenas algumas notas do que será a nossa atividade em defesa do bem-estar das populações, das suas tradições e patrimónios.
Não me vou alongar mais na minha intervenção.
Por último, quero deixar uma palavra de agradecimento e apreço ao Daniel Vieira, pelo excelente trabalho que desenvolveu ao longo de 8 anos como presidente, pela dedicação demonstrada à causa pública, por toda a sua inteligência e perspicácia no desenvolvimento de um trabalho que claramente deixou marcas e raízes para o futuro.
Um abraço fraterno Daniel Vieira.
Viva Fânzeres, Viva S. Pedro da Cova, podem contar connosco."
Pedro Miguel Vieira

Caros Visitantes

Queremos saudar todos aqueles que nos visitam neste sitio, desejando que este novo espaço contribua para a comunicação e contacto com todos os que aqui acedem.
Aqui encontraremos resposta a inúmeras questões, nomeadamente a aspectos relacionados com a caracterização e a história das freguesias, a divulgação da actividade cultural, desportiva e social destas duas Vilas, informação sobre horários e serviços da Junta e outras instituições, os eleitos, as mais recentes novidades, entre outras informações. Queremos, contudo, um espaço dinâmico, e por isso estamos abertos a todas as sugestões que nos queiram enviar. Não pretendemos ser apenas emissores de informação, mas também recetores das opiniões de todos aqueles que connosco querem construir melhorar e/ou afirmar uma Terra – a nossa - com um valioso património histórico, cultural e natural que precisa de ser defendido e preservado. Contamos com todos nesta luta que queremos diária. Faltava-nos este espaço. Precisávamos deste veículo de comunicação com a população. Utilizem esta ferramenta! Só assim faz sentido a sua existência.

Daniel Vieira

vf2013.TomadadePosseNa passagem do 1º ano do mandato importa fazer uma síntese do trabalho realizado. A análise, a crítica e a autocrítica, a definição de objetivos e prioridades para o futuro, em respeito pelos compromissos assumidos com a população, devem ser um trabalho permanente daqueles que assumam responsabilidades políticas na resolução dos problemas das populações.

Tal como denunciamos, este é um mandato marcado pela imposição da agregação das freguesias, processo ao qual nos opusemos desde a primeira hora e que procuramos contornar no dia-a-dia e na prática do nosso trabalho, mantendo em funcionamento todos os serviços que existiam em ambas as freguesias – Fânzeres e São Pedro da Cova – antes da agregação e procurando garantir que a identidade, a cultura e a história são respeitadas.

Este ano foi ainda marcado pela necessidade de proceder a uma reorganização dos serviços, a uniformização de um conjunto de procedimentos, regulamentos e práticas a que a lei "Relvas" nos obrigou. No entanto, mesmo neste processo administrativo que absorveu parte significativa da nossa intervenção, honramos os compromissos assumidos, de que é exemplo a uniformização das taxas de acordo com os valores que eram praticados em S. Pedro da Cova, o que na prática significou uma redução significativo dos valores que antes eram cobrados em Fânzeres, nalguns casos reduções superiores a 50%.

Temos empenhado as nossas forças no sentido de continuar e ampliar a dinâmica cultural, desportiva, recreativa e social em ambas freguesias, numa estreita e articulada colaboração com as forças vivas – as coletividades, escolas, paróquias – realizando inúmeras iniciativas ao longo do ano. São disso exemplo: as festas populares, as 40 iniciativas integradas nas comemorações dos 40 anos 25 de Abril, o Festival de Teatro, as Quadras populares ao São Pedro e o Prémio Nacional de Poesia da Vila de Fânzeres, os concertos de música clássica, as iniciativas para as crianças (natal, carnaval, dia da criança) ou para os idosos (natal, colónia balnear) a evocação de efemérides, entre outras iniciativas. Implementamos e/ou alargamos alguns projetos como o boccia sénior e o movimento saúde e bem estar. Destacamos ainda a ampla iniciativa dinamizada no Museu Mineiro e na Biblioteca, com atividades permanentes e regulares: exposições, debates, concertos. Sublinhamos a implementação de novas e diversificadas iniciativas na Biblioteca e a afirmação do Museu Mineiro como o mais importante espaço museológico do concelho, que se prepara para receber cerca de 6000 visitantes até final do ano.

Não podemos deixar de registar que, na evolução das inúmeras etapas ultrapassadas e como resultado de uma longa luta travada pela Junta de Freguesia e população, o arranque da remoção dos resíduos perigosos de São Pedro da Cova, uma operação gigantesca que significa a resolução de um dos maiores problemas ambientais do país, é sem dúvida um acontecimento de extraordinário significado e impacto na vida das atuais e futuras gerações. Saibamos aproveitar a oportunidade e exigir como compensação deste problema imerecido a requalificação ambiental e cultural do espaço afetado, designadamente um projeto de valorização histórica e patrimonial do antigo complexo industrial mineiro.
Sendo objetivo desta Junta de Freguesia a execução e cumprimento das suas competências, materiais ou delegadas, não deixa de ser determinante a capacidade de diálogo e exigência junto de outras entidades de projetos e obras estruturantes para a União das Freguesias: na rede viária, na requalificação do espaço público, nas questões da segurança, na educação e saúde, na cultura, na criação de espaços para a juventude e idosos. Destacamos, no âmbito das propostas que temos apresentado ao Município de Gondomar, a construção de um parque/zona de lazer na zona da Várzea, na freguesia de Fânzeres, em complemento da necessária requalificação da Avenida da Conduta. Perante o anúncio público do processo de revisão do PDM, exige-se uma atenção a este instrumento de planeamento do território.

Com mais projeto que memória, afirmamos a nossa vontade, determinação e empenho para continuar a trabalhar, lado a lado com as populações e forças vivas desta terra, na defesa intransigente dos serviços públicos e da salvaguarda dos interesses das populações no sentido de uma valorização e promoção da qualidade de vida.

Daniel Vieira