Mensagem do Presidente

vf2013.TomadadePosseNa passagem do 1º ano do mandato importa fazer uma síntese do trabalho realizado. A análise, a crítica e a autocrítica, a definição de objetivos e prioridades para o futuro, em respeito pelos compromissos assumidos com a população, devem ser um trabalho permanente daqueles que assumam responsabilidades políticas na resolução dos problemas das populações.

Tal como denunciamos, este é um mandato marcado pela imposição da agregação das freguesias, processo ao qual nos opusemos desde a primeira hora e que procuramos contornar no dia-a-dia e na prática do nosso trabalho, mantendo em funcionamento todos os serviços que existiam em ambas as freguesias – Fânzeres e São Pedro da Cova – antes da agregação e procurando garantir que a identidade, a cultura e a história são respeitadas.

Este ano foi ainda marcado pela necessidade de proceder a uma reorganização dos serviços, a uniformização de um conjunto de procedimentos, regulamentos e práticas a que a lei "Relvas" nos obrigou. No entanto, mesmo neste processo administrativo que absorveu parte significativa da nossa intervenção, honramos os compromissos assumidos, de que é exemplo a uniformização das taxas de acordo com os valores que eram praticados em S. Pedro da Cova, o que na prática significou uma redução significativo dos valores que antes eram cobrados em Fânzeres, nalguns casos reduções superiores a 50%.

Temos empenhado as nossas forças no sentido de continuar e ampliar a dinâmica cultural, desportiva, recreativa e social em ambas freguesias, numa estreita e articulada colaboração com as forças vivas – as coletividades, escolas, paróquias – realizando inúmeras iniciativas ao longo do ano. São disso exemplo: as festas populares, as 40 iniciativas integradas nas comemorações dos 40 anos 25 de Abril, o Festival de Teatro, as Quadras populares ao São Pedro e o Prémio Nacional de Poesia da Vila de Fânzeres, os concertos de música clássica, as iniciativas para as crianças (natal, carnaval, dia da criança) ou para os idosos (natal, colónia balnear) a evocação de efemérides, entre outras iniciativas. Implementamos e/ou alargamos alguns projetos como o boccia sénior e o movimento saúde e bem estar. Destacamos ainda a ampla iniciativa dinamizada no Museu Mineiro e na Biblioteca, com atividades permanentes e regulares: exposições, debates, concertos. Sublinhamos a implementação de novas e diversificadas iniciativas na Biblioteca e a afirmação do Museu Mineiro como o mais importante espaço museológico do concelho, que se prepara para receber cerca de 6000 visitantes até final do ano.

Não podemos deixar de registar que, na evolução das inúmeras etapas ultrapassadas e como resultado de uma longa luta travada pela Junta de Freguesia e população, o arranque da remoção dos resíduos perigosos de São Pedro da Cova, uma operação gigantesca que significa a resolução de um dos maiores problemas ambientais do país, é sem dúvida um acontecimento de extraordinário significado e impacto na vida das atuais e futuras gerações. Saibamos aproveitar a oportunidade e exigir como compensação deste problema imerecido a requalificação ambiental e cultural do espaço afetado, designadamente um projeto de valorização histórica e patrimonial do antigo complexo industrial mineiro.
Sendo objetivo desta Junta de Freguesia a execução e cumprimento das suas competências, materiais ou delegadas, não deixa de ser determinante a capacidade de diálogo e exigência junto de outras entidades de projetos e obras estruturantes para a União das Freguesias: na rede viária, na requalificação do espaço público, nas questões da segurança, na educação e saúde, na cultura, na criação de espaços para a juventude e idosos. Destacamos, no âmbito das propostas que temos apresentado ao Município de Gondomar, a construção de um parque/zona de lazer na zona da Várzea, na freguesia de Fânzeres, em complemento da necessária requalificação da Avenida da Conduta. Perante o anúncio público do processo de revisão do PDM, exige-se uma atenção a este instrumento de planeamento do território.

Com mais projeto que memória, afirmamos a nossa vontade, determinação e empenho para continuar a trabalhar, lado a lado com as populações e forças vivas desta terra, na defesa intransigente dos serviços públicos e da salvaguarda dos interesses das populações no sentido de uma valorização e promoção da qualidade de vida.

Daniel Vieira